Oficinas “Antes da cena” no DEART/UFOP

Logo DEART branco

O DEART/UFOP recebe no dia 11/11 as oficinas do projeto “Antes da cena”, na sala 35 da Escola de Minas. Inscrições na secretaria do departamento.

Esse é um projeto realizado pelos profissionais envolvidos na criação do espetáculo Antes do Silêncio, com objetivo de compartilhar com estudantes e artistas de outras comunidades suas experiências pessoais e profissionais que os levaram ao processo de criação do espetáculo que ganhou os prêmios mais importantes das artes cênicas no ano de 2011/2012.

JUSTIFICATIVA

A oficina é um projeto que tem como objetivo o compartilhamento e a troca de experiências com as comunidades que vão além da apresentação de um espetáculo.  Permite um olhar diferenciado do espetáculo e do processo que o originou. Através de aulas práticas e conversas com os profissionais envolvidos, o participante poderá conhecer um pouco do grande mergulho que se é dado para chegar à concepção de um espetáculo. Serão abordados os questionamentos da direção, a construção do corpo e da voz do personagem , a atuação, a interpretação e o jogo entre os atores e elementos fundamentais como a criação e confecção e do cenário e do figurino.

OBJETIVOS

A experimentação, o jogo, o estímulo ao artista como criador são ferramentas imprescindíveis para a construção do teatro como coletivo, de maneira que o participante possa desenvolver sua atenção, escuta, disponibilidade e concentração, elementos imprescindíveis para a prática teatral. A proposta das atividades é instrumentalizar o artista, investigar as diversas formas de abordagem da cena, pesquisar diferentes linguagens e possibilitar experiências que revelem um vocabulário mais rico e diverso. As oficinas são direcionadas para investigação infinita que há além das palavras e serão voltadas para estudantes das artes cênicas, atores, dançarinos, músicos, educadores e profissionais afins.

CRONOGRAMA

9h Oficina de Direção e Dramaturgia – ministrada pelo diretor Eid Ribeiro;

11h Oficina de Interpretação – ministrada pelo ator Rodolfo Vaz;

13h Pausa

14h Oficina do Corpo – ministrada pela atriz e bailarina Fernanda Vianna;

16h Oficina de Cenário e Figurino – ministrada pela cenógrafa e figurinista Fernanda Lopes Lima

As oficinas são voltadas para iniciantes e iniciados nas artes cênicas, atores, dançarinos, músicos, educadores e estudantes e profissionais afins. Serão oferecidas no máximo 20 vagas para as oficinas, dando prioridade àqueles que forem cursar todas as oficinas.

Atuação – ministrado por Rodolfo Vaz

Nascido em Belo Horizonte, em 1961, Rodolfo Vaz iniciou sua formação teatral na Fundação Clóvis Salgado, em 1979, e já acumulou diversos prêmios como ator. Em 1981 fez sua estreia profissional trabalhando com o diretor Eid Ribeiro, no espetáculo “O Despertar da Primavera” de Wedekind. Na Cia Sonho e Drama participou de “Grande Sertão Veredas”, de Guimarães Rosa, com adaptação e direção de Carlos Rocha. Em 1986, em Londres, trabalhou em oficinas com o grupo Theatre de Cumplicité. Em 1989 passou a integrar o Grupo Galpão, onde atuou em “Álbum de Família”, com direção de Eid Ribeiro, “Romeu e Julieta” e “A Rua da Amargura”, com direção de Gabriel Villela, “Um Molière Imaginário”, com direção de Eduardo Moreira, “Partido”, com direção de Cacá Carvalho, “O Inspetor Geral” e “Um Homem é um Homem”, com direção de Paulo José. Em 2008 ganhou o Prêmio Shell como melhor ator por “Salmo 91”, direção de Gabriel Villela, e em 2009 trabalhou com Regina Braga e o diretor Moacir Chaves, na peça “Por um Fio”. Em 2010 dividiu a cena com Débora Falabella, em “O Amor e Outros Estranhos Rumores”, com direção de Yara de Novaes. Em 2011 voltou a trabalhar com Eid Ribeiro, em “Antes do Silêncio”, adaptação da obra de Samuel Beckett que recebeu prêmios de melhor espetáculo e melhor ator, no Prêmio Sesc/Sated. No cinema participou de diversos longas, entre eles “Moscou”, de Eduardo Coutinho, “Pequenas Estórias”, de Helvécio Ratton, “Outras Estórias“, de Pedro Bial e “As Tentações do Irmão Sebastião”, de José Araújo. Na TV, trabalhou com Luiz Fernando Carvalho em “Hoje é Dia de Maria”, 1ª e 2ª jornada, e em “Capitu”, na preparação do ator Michel Melamed.

Preparação corporal – Fernanda Vianna.

É atriz profissional integrante do Grupo Galpão de Teatro. Ela iniciou a carreira como bailarina profissional no Grupo 1º Ato e depois ingressou no Grupo Galpão para fazer a personagem Julieta (Romeu & Julieta) na sapatilha de ponta.  Sua  brilhante atuação no  longa-metragem brasileiro   ” O que se move” de Caetano Gotardo lhe  rendeu  o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Gramado 2012 na categoria. Fernanda já participou de vários filmes, entre eles, “Vinho de Rosas” de Elza Cataldo, “Moscou” de Eduardo Coutinho, “O País do Desejo” de Paulo Caldas e “Um Pé de Laranja Lima” de Marcos Bernstein (lançamento em dez/2012) entre outros.

Dramaturgia: Eid Ribeiro

Diretor, autor, roteirista e ator. Destacado como um dos mais inventivos diretores mineiros, é curador e diretor de programação do Festival Internacional de Teatro Palco & Rua em Belo Horizonte. Representante de uma geração que marcou a consolidação da linguagem no panorama artístico da capital mineira,  atuou nos espetáculos Mortos Sem Sepultura, de Jean-Paul Sartre e Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come, de Oduvaldo Vianna Filho e Ferreira Gullar, ambos dirigidos por José Antônio de Souza.  No  Rio de Janeiro em 1969, e atua como assistente de direção de Amir Haddad, encena em 1973 Fala Baixo Senão Eu Grito, de Leilah Assumpção, pelo qual recebe o prêmio de melhor diretor do ano. Dirige em 1974 a primeira montagem do texto Há Vagas para Moças de Fino Trato, de Alcione Araújo, e ganha o Troféu de Prata na categoria melhor diretor do ano. Dirigiu o Grupo Galpão no espetáculo de rua Corra Enquanto é Tempo, criação coletiva com texto de sua autoria. Atuou como curador e diretor de programação do Festival Internacional de Teatro Palco & Rua – FIT, em Belo Horizonte, paralelamente à criação artística. Atuou na coordenação artística da ONG Circo de Todo Mundo, assinando também a direção geral, criação de trilha sonora. Dirige novamente um espetáculo de conclusão de curso de teatro do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado, em 2000, com o texto Festa de Casamento, de Bertold Brecht. No ano seguinte, assina direção e dramaturgia do espetáculo Lusco-Fusco – Ou Tudo Muito Romântico, produção conjunta da sua companhia, a Absurda, e da Cia Acômica, e em 2002, integra o quadro de roteiristas do longa-metragem Uma Onda no Ar, com direção de Helvécio Ratton. Em 2005, Ribeiro dirige a comédia Os Três Patéticos, do Grupo Trama de Teatro, e inicia parceria artística com um projeto social do Governo do Estado, o Programa Valores de Minas, atuando em três montagens sucessivas. No primeiro ano, realiza a direção do espetáculo Delírio Barroco, em parceria com Carlos Gradim; em 2006, assina o roteiro de A Estrada dos Sonhos; e, em 2007, atua como roteirista de Opara.

Figurino e Cenário:  Fernanda Lopes

Professora no curso de artes Cênicas Palácio das Artes.Esta Oficina tem por objetivo aproximar o público interessado em teatro, cinema e produções artísticas em geral ao universo do Figurino e Cenografia, através da abordagem teórico-expositiva de conteúdos que contemplem determinados conceitos e técnicas visuais utilizados no processo criativo de projetos cênicos abordando os  conceitos relacionados à composição estética cênica.

Edital do Programa Cena Minas

 

 

Estão abertas até o dia 9 de dezembro, as inscrições para o edital do programa Cena Minas, Prêmio de Artes Cênicas de Minas. A sexta edição do programa, promovido pelo Governo de Minas Gerais, conta com novidades como o aumento do valor da premiação e do número de projetos contemplados. A premiação deste ano teve um aumento de 27% em relação à edição anterior. Com isso, o programa Cena Minas recebeu um aumento de R$363 mil no valor total repassado aos projetos. O número de projetos beneficiados nesta edição também irá aumentar de 45 para 54 propostas.

O Cenas de Minas irá considerar os projetos em três categorias:

Categoria I – Manutenção de Espaços Cênicos. Total da premiação: R$ 600.000,00, distribuídos em 15 prêmios de R$ 40.000,00. Serão contemplados cinco espaços de cada área(Teatro, Dança e Circo).

Categoria II – Circulação de Espetáculos Cênicos. Total da premiação: R$ 630.000,00, distribuídos em 21 prêmios de R$ 30.000,00. Serão contemplados sete espetáculos já estreados em cada área(Teatro, Dança e Circo).

Categoria III – Aquisição de Equipamentos e Materiais. Total do investimento: R$ 468.000,00, distribuídos em 18 prêmios de R$ 26.000,00. Serão contemplados seis grupos de cada área (Teatro, Dança e Circo).

Os participantes podem ser pessoas físicas e pessoas jurídicas (de natureza prioritariamente artístico-cultural) com ou sem fins lucrativos, coletivos, grupos e companhias artísticas permanentes de teatro, dança ou circo. Todos devem conter, no mínimo, um ano de efetiva atuação devidamente comprovada na área de artes cênicas. A documentação exigida no edital e o projeto deverão ser entregues pessoalmente na Secretaria de Estado de Cultura ou enviados pelos Correios, via sedex com AR.

O edital completo está disponível no site. Em caso de dúvidas, entrar em contato através do e-mail: cenaminas@cultura.mg.gov.br ou pelos telefones (31) 3915 2660 / 3915 2673.

Encontro de Contato-Improvisação de Ouro Preto

encontro contato OP

Terá início na próxima quarta-feira o Encontro de Contato-Improvisação de Ouro Preto (MG). O evento é organizado pelo núcleo de investigações em dança – Anticorpos, pelo MediaLab Caixa Preta e pelo grupo de pesquisa (CNPq) HÍBRIDA – poéticas híbridas da cena contemporânea, com o apoio fundamental da PROEX – Pró-reitoria de Extensão e do Departamento de Artes Cênicas da UFOP.

Na programação estão previstas oficinas (releases abaixo) com os artistas Ricardo Neves (SP) e Ana Alonso (SC), bem como a realização de jams e encontros individualizados. O evento terá como atividade final, na noite de sábado, uma performance multimídia organizada pelo MediaLab Caixa Preta que será realizada no centro da cidade integrando dança, música eletroacústica e projeções de vídeos.

As inscrições podem ser feitas preenchendo aqui o formulário online ou diretamente na secretaria do DEART/UFOP, com um investimento simbólico de R$ 30,00 por oficina. Maiores esclarecimentos pelo e-mail corposemdanca@gmail.com ou pelo telefone (31) 9207.3787 (Panmella).

Confira abaixo a programação completa:

DIA 16

19h às 22h – Jam de abertura – Sala 8 DEART (aberto ao público)

DIA 17

9h às 12h – Oficina de Ana Alonso – sala 8 DEART (para inscritos)

14h às 17h – Oficina de Ricardo Neves – sala 8 DEART (para inscritos)

19h – Exibição de vídeo temático – sala 8 DEART (aberto ao público)

20h às 22h – Jam – sala 8 DEART (aberto ao público)

DIA 18

9h às 12h – Oficina de Ana Alonso – sala 8 DEART (para inscritos)

14h às 17h – Oficina de Ricardo Neves – sala 8 DEART (para inscritos)

19h – one a one (atendimento individual) – sala 8 DEART (aberto ao público)

20h às 22h – Jam – sala 8 DEART (aberto ao público)

DIA 19

9h às 11h – Oficina de Ana Alonso – sala 35  E.M. (para inscritos)

14h às 16h – Oficina de Ricardo Neves – sala 35 E.M. (para inscritos)

16h – Performance multimídia na cidade em parceria com o MediaLab Caixa Preta (Igreja do Rosário)

Release das oficinas propostas:

1) Contato Improvisação e Composição Instantânea (Ana Alonso)
Gosto da dança que nasce da presença e é espontânea. Quando penso em “presença” e “espontâneo” me remete a um universo que relaciona percepção, sensação, relação, fruição e escolha. Universo a ser experimentado e apreendido a cada instante, tanto na dança como na vida! Inspirados num diálogo entre fruição e escolha, com o apoio da percepção aberta e a sensação expandida próprias do contato improvisação, vamos experimentar estruturas de composição instantânea. Vamos experimentar a pequena dança como ponto de partida, encontro, retomada e desenvolvimento da e na dança de contato! Buscando aprimorar a qualidade da relação no jogo por conta da especialização deste elemento fundante do C.I.

2) A escuta do movimento interno (Ricardo Neves)

A partir de exercícios de relaxamento, de respiração e a aplicação em alguns movimentos baseados nos princípios do Aikidô, da abordagem psicomotora da coordenação motora e da técnica contato improvisação, pretende-se despertar o corpo e suas possibilidades de movimento. A ideia é aproximar as pessoas da técnica de dança contemporânea e fomentar o interesse por esta área por meio da experimentação em seus próprios corpos. Composta pelo diálogo entre preparação, investigação, experimentação e composição do movimento como veículo de expressões individuais, atrelando a percepção do corpo à percepção das sensações a partir do contato improvisação.

XIII Seminário em drama, performance e suas antropologias

O Programa de Mestrado Interdisciplinar Performances Culturais da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás, em convênio com o programa de pós graduação em Artes da Universidade de Brasília e o Instituto Federal de Educação de Brasília-IFB, em parceria com o Goiânia em Cena 2013 – Festival Internacional de Artes Cênicas, apresenta o:

V SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR PERFORMANCES CULTURAIS: ARTES INTEGRADAS – OUTUBRO 2013.
XIII SEMINÁRIO EM DRAMA, PERFORMANCE E SUAS ANTROPOLOGIAS

18 de outubro de 2013
Local:  Centro Cultural da UFG. Praça Universitária. Av. Universitária, 1533.

Programação:

1- 10h30 – 12h Allen Folgensanger e Katheleya Afanador:
Respostas ao Movimento (Responding to Movement: Accompaniment to Installation)

Prof Folgensanger: University of Cornell, Estados Unidos, professor do Departamento de Teatro, Cinema e Dança. Compõe música/sons para instalações que integram som, visualidade e dança e faz parte do Armadillo Dance Project, que se vale interação em tempo real de dançarinos com computadores. Sons, imagens e movimentos se interpenetram, propiciando para os intérpretes jogos multissensoriais. Link: http://www.armadillodanceproject.com.

Katheleya Afanador: coreógrafa e pesquisadora do movimento e de artes em contato. Possui uma longa pareria com o projeto Armadillo

2 – 16h30 Marcus Mota: Tragédia Grega: a provocação interartística e os desafios de sua recepção intelectual e estética

Professor da Universidade de Brasília, diretor do Laboratório de Dramaturgia, dramaturgo, compositor e cancionista, desenvolven pesquisas e produções artísticas que correlacionam artes em contato como teatro e música.

3 – 17h30 Eufrásio Prates: Música, Interatividade e Transmídia: A abordagem holofractal.

Doutor em Artes pela Universidade de Brasília, desenvolve sistema computadorizado de transformação de sinais de movimento, captados em webcams, em sinais sintéticos. Este sistema tem múltiplas aplicações, como improvisos e interações homem-máquina. Apresentando regularmente como conferencista e performer em mais de vinte países nos 4 continentes.

4 – 18h30 Performance Corpo Balestroacústico: Última viagem.

Comitê de Organização:

Constantino Isidoro – GOIÂNIA EM CENA 2013
Marcus Mota UNB
Eduardo Reinato PUC GO
Robson Corrêa de Camargo UFG

Coordenação Geral UFG/Universidade Católica de Goiás/Goiânia em Cena: Robson Corrêa de Camargo/ Eduardo Reinato/Constantino Isidoro

Maiores informações: performancesculturaispos@gmail.com

APOIO:

UFG/FAPEG/CAPES/ SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA DE GOIÂNIA

Programa de Pós Graduação em Artes UNB
Instituto Federal de Educação de Brasília-IFB
Programa de Pós Graduação Performances Culturais UFG
Goiânia em Cena 2013 – Festival Internacional de Artes Cênicas