Bolsas de estudos da OEA para mestrado em dança na UFBA

 

Através de processo seletivo coordenado pela Organização dos Estados Americanos – OEA, o PPGDança – UFBA selecionará um candidato para a realização de Mestrado em Dança, com início em 2015 e duração de 24 meses. O edital está aberto para cidadãos ou residentes permanentes de algum país membro da Organização, exceto o Brasil.

Com a concessão de uma bolsa de estudos da cota do PPGDança para a realização do Mestrado, a OEA garante um subsídio para gastos de acomodação no valor de US$ 1.200 (mil e duzentos dólares norte-americanos).

Para informações detalhadas sobre o processo seletivo e requisitos gerais para a candidatura, acesse o edital na íntegra aqui. O prazo para inscrições vai até o dia 6 de agosto.

Anúncios

Videoinstalação 100 lugares para dançar – SESC Belenzinho

Após estreia no Brasil no início deste ano, a instalação videointerativa 100 lugares para dançar volta a ser exibida, agora no SESC Belenzinho, em São Paulo. Ocupando a área expositiva da unidade até o dia 17 de agosto, o trabalho traça uma cartografia dançada das cidades de Santos, São Paulo e Rio de Janeiro, a partir de 200 mini videodanças que trazem um estudo de improvisação.

Composta por 100 mini vídeos projetados ao mesmo tempo, dando a ideia de um “mosaico” dançado, a instalação permite que o espectador escolha apenas uma videodança para apreciar individualmente. A vertigem dos muitos lugares e danças, a proximidade com a metrópole e a seleção do olhar diante da multiplicidade de estímulos de uma cidade são algumas das sensações propostas pela instalação.

Criado em 2011 para a Bienal SESC de Dança de Santos, 100 lugares para dançar teve sua estreia mundial em outubro de 2013 no projeto especial da Künstlerhaus Mousonturm, importante espaço de artes cênicas da cidade de Frankfurt. No mesmo ano integrou a mostra Tupí or not Tupí, como parte da programação paralela da Feira do Livro de Frankfurt, que teve o Brasil como país homenageado.

Foto: © Vinícius Terra

From idancanet

10ª edição da mostra de performance arte verbo

A fim de discutir questões relacionadas às práticas de documentação e registro de ações e de performances, de 15 de julho a 9 de agosto, a Galeria Vermelho em São Paulo, recebe a 10ª edição da Mostra de Performance Arte VERBO. Criada em 2005 pela Galeria, a mostra conta com ações de artistas brasileiros e estrangeiros.

Além das performances, a programação conta também com uma exposição de fotos e vídeos, uma mostra de filmes e a terceira edição do Seminário Verbo Conjugado. Mediado pelo diretor artístico da mostra, Marcos Gallon, sua proposta é estabelecer um campo de discussão sobre questões atuais no campo da performance e gerar textos para reflexão através da publicação de transcrições desses encontros, respondendo assim à falta de literatura sobre o tema no Brasil.

Para esta edição, foram selecionadas performances com o objetivo de apresentar ao público um panorama acerca das questões e dos procedimentos que integram o léxico dos artistas que se dedicam à performance na atualidade. Ao registrar ações e performances, a fotografia e o vídeo tornam perenes projetos transitórios e ocupam o lugar intermediário entre a obra e sua documentação, questionando, assim, o papel das instituições e suas práticas, ao misturarem categorias como obra e documento.

As obras apresentadas na exposição que acompanham a VERBO 2014 foram criadas para câmeras fotográficas ou de vídeo como objetos autônomos, tangíveis no espaço e no tempo. São registros de algo já ocorrido que, em sua efemeridade, permanecem como testemunho de processos realizados por artistas na intimidade do ateliê ou em espaços públicos.

Confira mais detalhes da programação em www.galeriavermelho.com.br/pt/verbo

Foto: Objects of desire – Nina Wijnmaalen

From idanca.net

XI Simpósio de Arte-educação – PR

CONVITE XI SIMPOSIO CURVAS PRO

A Comissão Organizadora do XI Simpósio de Arte-educação: Dialogando com as tecnologias comunica que foi prorrogado até o dia 1º de agosto de 2014 o prazo para submissão de trabalhos.

As propostas devem ser enviadas por meio do sistema de submissão do evento, disponível no endereço: http://eventos.unicentro.br/simposioarte2014/

Normas de Chamada de Trabalhos:http://eventos.unicentro.br/simposioarte2014/index.php?menu=3

CONVITE

XI SIMPÓSIO DE ARTE-EDUCAÇÃO

“DIALOGANDO COM AS TECNOLOGIAS”

 

de 8 a 12 de setembro de 2014

na Universidade Estadual do Centro-Oeste

Guarapuava, Paraná

Convidamos docentes da rede pública e particular do Ensino Superior e da Educação Básica, discentes na área de Arte (Música, Teatro, Dança e Artes Visuais) e nas áreas afins (como Pedagogia, História, Filosofia, Letras e Comunicação Social), bem como pesquisadores, artistas e comunidade em geral para participarem do XI Simpósio de Arte-Educação, vinculado ao Curso de Arte da UNICENTRO, em Guarapuava, Paraná. Trata-se de evento internacional de disseminação de pesquisa, intercâmbio artístico e aperfeiçoamento em práticas pedagógicas pertinentes à Educação Básica e ao Ensino Superior. O tema é “Dialogando com as Tecnologias.”

Ao longo de uma década, o simpósio tem contribuído para amenizar a lacuna existente em Guarapuava e região quanto à formação profissional continuada de professores  e pesquisadores de arte.  Nesta nova edição, o evento,  com carga horária de 60 horas e duração de cinco dias, incluirá  seis conferências, seis relatos de experiências, quarenta e duas comunicações orais, sessenta apresentações de pôsteres, nove oficinas, além de mostras e intervenções artísticas, apresentadas por pesquisadores convidados com reconhecimento internacional e por pesquisadores inscritos no evento. A programação pretende aprofundar a análise das relações entre a Tecnologia e a Arte.

Além da participação presencial, o evento possibilitará a participação a distância, por meio da transmissão ao vivo de toda a programação disponível a qualquer usuário que possui acesso a internet no Brasil ou em qualquer parte do mundo. Para aqueles que residem nas cidades do interior do Paraná e que não possuem internet adequada, há a possibilidade de assistir a transmissão nas salas de aulas dos polos UAB/UNICENTRO nas cidades de Goioerê, Nova Tebas, Lapa, Pinhão e Prudentópolis.

Após o término do evento os produtos resultantes serão disseminados e distribuídos gratuitamente na internet e encaminhados às principais bibliotecas das universidades nacionais, por meio da publicação de anais  (com a apresentação de artigos e resumos submetidos ao evento), da organização de livro (com capítulos escritos pelos convidados das conferências, relatos de experiências e oficinas sobre os temas abordados no evento) e da edição das filmagens de toda a programação.

CONVIDADOS: CRISTINA TURDO (ARGENTINA), PAULA ZACARIAZ (ARGENTINA), DANIEL GOHN (UFSCAR), DÉBORA DA ROCHA GASPAR (UFSC), LEONEL BRUM (UFC), LUCIANA MARTHA SILVEIRA (UTFPR), MONICA MOURA (UNESP), FERNANDO IAZZETTA (USP), GIULIANO TOSIN (JULI MANZI), ERNESTO VALENÇA (UFOP), GLAUCIA BRITO (UFPR)

Abertura de inscrições para envio de trabalhos: 1º DE MAIO A 1º DE AGOSTO DE 2014

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: http://eventos.unicentro.br/simposioarte2014/

PÁGINA NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/xisimposiodearte

 

Para mais informações, esclarecimentos e dúvidas em geral, entre em contato:

de segunda a sexta-feira das 10 às 12 horas e das 13 às 17 horas

telefone: (42) 3621-1308

e-mail: simposiodearte@gmail.com

Articulações – Mundos Possíveis / Recife

PALAVRANDO - Recife. (photo credit Joaquim Castro

Articulações – Mundos Possíveis é a segunda edição do Fórum de Artes Performativas que propõe uma experiência intensa de intercâmbio, criação e pesquisa artística. A programação inclui workshops teórico-práticos, seminários, debates e a apresentação de performances, que acontecerão de 25 a 30 de novembro de 2014, no Museu da Cidade do Recife no Forte das Cinco Pontas, em Recife – PE.

Ao reivindicar o espaço da experimentação e da interdisciplinaridade artística, o Fórum promoverá o encontro de artistas, teóricos e público em geral numa prática de imersão, interrogando pontos de vista e explorando potencialidades poético-políticas.

Articulações – Mundos Possíveis se desdobrará em três eixos complementares:

  1. Oficinas prático-teóricas
  2. Seminários e debates
  3. Apresentação de performances

Durante uma semana, atravessaremos diferentes aventuras criativas.
Nos períodos da manhã, alternaremos entre dois workshops de composição teórico-práticos; nos turnos da tarde, teremos apresentação de seminários em torno de práticas artísticas e políticas da subjetividade, seguidos de debates. E, em momentos pontuais, teremos performances abertas ao público.

MUNDOS POSSÍVEIS – Nesta edição, Articulações busca refletir sobre as possibilidades de composição e transformação de perspectivas para a realidade através da arte. Em que medidas a prática performativa se desdobra e mobiliza formas de vida? De que maneiras a arte manifesta o estado do mundo?

Possibilidades de (re)invenção da cena, do corpo e da comunidade. Exploração de diferentes modos de linguagem. Interconexão entre o sensual e o conceitual. O desejo como conhecimento. Articulações – Mundos Possíveis é um convite, um gesto e uma pergunta.

Oficinas prático-teóricas

Performar. Um workshop em ação
De 28 a 30/11/14 – 9h às 12h

Proponentes: Eleonora Fabião (Professora Adjunta, Curso de Direção Teatral, Escola de Comunicação, UFRJ) e André Lepecki (Associate Professor, Dept. of Performance Studies, NYU)
Este workshop pretende abordar alguns dos temas que, no momento, inquieta-nos enquanto criadores, trabalhando na convergência das áreas da performance, da dança, do teatro e da teoria da performance.

Interessa-nos pensar conjuntamente sobre a urgência da performance e sua contribuição para uma ação estética simultaneamente acutilante e ponderada sobre o que nos cerca. Por via de uma série de experimentações corporais, dramatúrgicas e plásticas propomos conhecer e explorar o ato performático enquanto ato sutil e potente, onde o corpo atento do performer negocia e embaraça abstração e concretude, representação e presença, materialidade e imaterialidade.

Como adequar nossas práticas artísticas a uma “política performativa” criticamente atenta aos seus modos de atuação no mundo?

O workshop abordará estes temas por via de um trabalho específico sobre o corpo enquanto campo de forças em permanente estado de mutação e multiplicação. Corpo social, corpo linguístico, corpo imaginante, corpo filosófico, corpo atento, corpo receptivo, corpo histórico, corpo acidentado, corpo paradoxal, corpo muitos.

Por via de uma série de práticas baseadas na tradição da performance art, investigaremos coletivamente de que modo o performer pode descobrir, produzir, e atuar tal corpo maleável e atento. Paralelamente às práticas, analisaremos, leremos e discutiremos algumas obras-chave para a teoria da performance dos últimos 40 anos.

Eleonora Fabião é performer e teórica da performance. Professora da graduação e pós-graduação em Artes Cênicas da UFRJ, é doutora em Estudos da Performance (New York University). Desde 2008 performa nas ruas do Rio de Janeiro e variados centros urbanos. Suas ações investigam poéticas e políticas do encontro e da precariedade. Em 2011 recebeu o prêmio Funarte Artes na Rua. Instituições onde lecionou recentemente incluem: Pós-Graduação em Estudos da Performance (New York University), Departamento de Estudos do Teatro (Freie Universität Berlin), Norwegian Theatre Academy, Departamento de Artes do Movimento (IUNA Buenos Aires) e SP Escola de Teatro (São Paulo).

André Lepecki é Associate Professor no Department of Performance Studies, New York University e Research Professor na Stockholm University of the Arts. Doutor pela New York University é curador e ensaista. Autor de Exhausting Dance: Performance and the Politics of Movement (traduzido atualmente em 9 línguas). Coordenador editorial de Of the Presence of the Body, The Senses in Performance (com Sally Banes) Planes of Composition (com Jenn Joy, 2009) e Dance. Curador-chefe do Festival IN TRANSIT em 2008 e 2009, na Haus der Kulturen der Welt, Berlin. Co-curador e diretor do re-enactment autorizado de 18 Happenings in 6 Parts de Allan Kaprow, Haus der Künst, Munique, com o qual recebeu o prémio “Best Performance 2008″ da Association Internationale de Critiques d’Art (AICA-USA). Co-curador do arquivo interativo Dance and Visual Arts since the 1960s, para exposição Move, na Hayward Gallery, Londres. Palestrante convidado na Princeton University, Brown University, Universidade de Basel, Freie Universität, Museo Reina Sofia, MACBA, MoMA, UFRJ, UFSC entre outras instituições nos EUA, Europa e Brasil.

Composição em Movimento
De 25 a 27/11/14 – 8h às 13h

Proponente: João Lima (coreógrafo e intérprete independente)
Este workshop propõe oferecer um espaço para praticar a reflexão e refletir a prática. Cada participante será convidado a experimentar, questionar, estimular e debater seus próprios trabalhos artísticos em seus diferentes estágios de criação.

Aqui o interesse situa-se na geração e desenvolvimento de materiais artísticos através de uma diversidade de estratégias criativas. Observaremos os trabalhos a partir de um olhar crítico e da análise de seus aspectos teóricos, estéticos e dramatúrgicos.
Daremos uma atenção especial à composição da cena em relação ao seu contexto histórico-social.

Este trabalho acontecerá de forma coletiva: como observar, ao mesmo, tempo, o outro, o espaço e a si mesmo?

Seminários e debates

De 25 a 29/11/14 – 14h às 17h

A Comissão Organizadora do Articulações – Mundos Possíveis selecionará oito (8) propostas de apresentação (teórica ou teórico prática) para conduzirem as discussões durante as 4 tardes do evento. (link para submissão de trabalhos).

Performance PALAVRANDO / Recife – Eleonora Fabião e André Lepecki
Dia 29/11/14 – 20h

PALAVRANDO investiga o ato de fala e o ato de escuta. Para cada lugar, a cada edição do projeto, são escolhidas palavras e ações específicas. Palavras e ações consideradas importantes naquele momento, naquela cidade, naquela circunstância. Diferentes edições de PALAVRANDO foram apresentadas em Berlin (Tanz im August, 2003; Tanz Kongress, 2006), Paris (Centre National de la Danse, 2005), Rio de Janeiro (Festival Panorama, 2006; Festival Atos de Fala, 2011), Fortaleza (Alpendre, 2010), Lisboa (Encontros de Estética, 2011), Graz (The Truth is Concrete, 2012), e São José do Rio Preto (FIT, 2012).

Concepção: Eleonora Fabião e André Lepecki
Textos: Eleonora Fabião e André Lepecki
Duração: 60 minutos

24º Seminário Nacional de Arte e Educação

Cartaz Seminário

Arte e Educação: os desafios do professor de arte no mundo contemporâneo

Em 2014 completamos 24 edições ininterruptas deste Seminário, fato que nos alegra muitíssimo, mas redobra nossa responsabilidade frente aos que aqui buscam referências e sentido para suas práticas docentes. Nestes 3 dias abordaremos as linguagens das Artes Visuais, Dança, Música e Teatro, além de aspectos gerais da Educação, com o olhar direcionado a práticas inovadoras e propostas que reflitam o nosso tempo.

Entre os objetivos do evento, estão:

– Fomentar o diálogo e a inter-relação entre as várias linguagens das áreas;

– Refletir e reavaliar práticas docentes, na perspectiva das propostas de ensino contemporâneo;

– Estabelecer espaços e redes de trocas entre os participantes;

– Ampliar o referencial teórico enriquecido pelos debates e contribuições de todos.

O Seminário se constitui de painéis, palestras, oficinas, comunicações de pesquisas, relatos de experiências docentes, exposições, pôsteres e programações culturais, com número estimado de 360 participantes, oriundos de várias cidades do Rio Grande do Sul e de outros estados brasileiros.

OFICINAS E PROFESSORES

1.Linguagens, Arte e Educação: possibilidades de leitura e literatura

Ministrante: Ana Maria Haddad Baptista

A oficina terá a seguinte organização de temas: Conceito de Leitura; Arte e Educação: perspectivas importantes; Literatura e Leitura: aspectos fundamentais; A importância da Literatura para a formação do professor; Literatura e os novos aparatos tecnológicos.

Pré-requisito dos participantes: nenhum

Sala 20: 22 vagas

2.Workshop de dança clássica

Ministrante: Escola do Teatro Bolshoi no Brasil

Trata-se de um Workshop de Dança Clássica para bailarinos, a partir de 15 anos de idade, com conhecimento técnico em nível intermediário. A proposta da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é oferecer aos participantes a vivência técnica da dança clássica da única filial do Bolshoi russo.

Recomendações: roupa adequada para dança clássica.

Pré-requisitos dos participantes: ter conhecimento em dança

clássica, nível intermediário.

Sala 07: 25 vagas

3.Os processos de in/exclusão na escola contemporânea

Ministrante: Clarice Salete Traversini

Desencaixes e encaixes entre a sociedade atual e a escola contemporânea. Conceito de  in/exclusão. Inclusão como potência e não como problema na escola atual.

Pré-requisitos dos participantes: nenhum.

Sala 41: 35 vagas

4.O Jogo no corpo e o corpo na cena

Ministrante: Gabriela Greco

A partir do trabalho físico, do jogo e da improvisação, a oficina oportunizará o contato direto com a construção de cenas e imagens que resultem em um fragmento performático a ser apresentado em público.

Recomendações: Participantes com roupas neutras e confortáveis.

Pré-requisitos dos participantes: Estudantes e professoras(es) de artes em geral.

Sala 51: 25 vagas

5.Performance e Educação

Ministrante: Gilberto Icle

A oficina propõe trabalho prático com exercícios performáticos e lança uma reflexão sobre as possibilidades da performance no contexto da sala de aula.

Pré-requisitos dos participantes: alunos de graduação, professores de escola, demais interessados.

Sala 52: 25 vagas

6.O que podemos aprender sobre o lugar da arte na escola ao olharmos para práticas artísticas contemporâneas que criam e/ou atravessam espaços de aprendizagem?

Ministrante: Manoela dos Anjos Afonso

Esta oficina tem como objetivo promover reflexões sobre os (im)possíveis lugares da arte na escola, partindo da análise dos objetivos, formas e contextos de algumas práticas artísticas socialmente engajadas que criam e/ou atravessam espaços formais e informais de aprendizagem. Em seguida, ao olharmos para as nossas próprias vivências como estudantes, professores e/ou pesquisadores, procuraremos identificar as principais características de nossas próprias experiências ligadas à arte no espaço escolar. Este processo culminará na formulação criativa e coletiva de uma carta contendo diretrizes-desejos para a presença da arte na escola numa perspectiva futura. Ao final da oficina, a carta seráperformada em grupo em espaço público a ser definido.

Recomendações: papel sulfite A3; canetas e pincéis atômicos. Solicita-se aos participantes que tragam a proposta curricular da disciplina de artes das escolas onde estudam ou trabalham.

Pré-requisitos dos participantes: nenhum.

Sala 04: 27 vagas

 

7.Arte como mediação entre muros

Ministrante: Nirvana Marinho

Refletir sobre a prática artístico-pedagógica da arte como mediadora do conhecimento e do mundo. Esta oficina pretende proporcionar espaços de reflexão sobre nossa prática de orientadores de processos criativos com nossos aprendizes na medida em que mediamos o conhecimento ali envolto e o mundo contemporâneo. O que surge desses muros?

Pré-requisitos dos participantes: Alguma experiência com ensino-aprendizagem de arte em qualquer ambiente de aprendizado (escola ou outros).

Sala 05: 40 vagas

8.Musicalização na infância: investigando o pensamento do bebê

Ministrante: Paula Cavagni Pecker

A oficina tem como objetivo demonstrar as possibilidades práticas para a musicalização de bebês, a criação de atividades e a abordagem pedagógica para este público, ao mesmo tempo que reflete e problematiza questões teóricas acerca do desenvolvimento infantil. Visa instrumentalizar professores musicalizados e não musicalizados para que possam compreender o pensamento de seus alunos e enriquecer suas salas de aula do ponto de vista sonoro.

Pré-requisitos dos participantes: nenhum.

Sala 03: 22 vagas

9.Publicação de exercícios visuais

Ministrante: Paulo Antonio de Menezes Pereira da Silveira

Oficina teórico-prática sobre publicação de livro de imagens com exercícios seqüenciais a partir da realização de projeto editorial em artes visuais, compreendido como empreendimento artístico, com produção de originais para editoração e encaminhamento para publicação.

Pré-requisitos dos participantes:

1) Experiência prática artística em curso de bacharelado ou licenciatura (em andamento ou concluído) em artes visuais, design, comunicação ou áreas afins.

2) Conhecimentos básicos de fotografia digital.

3) Conhecimentos médios de informática (edição de imagens, exportação de arquivos etc.).

4) A partir do segundo encontro: possuir (e trazer consigo) câmera fotográfica digital (ou telefone com câmera fotográfica).

5) Poderá ser necessário, o cabo USB para transferência de dados entre câmera e computador e uma memória USB.

Sala/ laboratório de informática: 15 vagas

Obs: nesta oficina haverá o pagamento de taxa extra de publicação: R$ 40,00 por exemplar.

 

 

10.Os Boomwhackers (tubos percussivos) e a música colaborativa

Ministrante: Uirá Kuhlmann

O Uso dos tubos coloridos denominados de “Boomwhackers” em atividades repletas de brincadeiras, movimento e desafios musicais. Dinâmicas totalmente colaborativas e encenações, histórias e criatividade usando as notas em formas de tubos.

Pré-requisitos dos participantes: nenhum.

Sala 34: 20 vagas

11.Ideias para o trabalho de Artes na Escola partindo do eixo temático Identidade: espaço, tempo e corporeidade

Ministrantes: professores da FUNDARTE – Ana Denise

Ulrich,Sandra Rhoden e Suzana Schoellkopf

A oficina é destinada a professores do ensino fundamental, que procuram alternativas metodológicas para realizar experiências interdisciplinares nas áreas do teatro, dança, música e artes visuais. Com um enfoque teórico, lúdico e criativo, serão realizadas práticas compreendendo as quatro áreas das artes, com o foco para a sala de aula.

Materiais necessários: roupa e calçado confortáveis, apostila (xerox), lenços variados (echarpes), fotografias (família, amigos, objetos, entre outros), instrumentos de percussão.

Pré-requisito: nenhum.

Teatro Therezinha Petry Cardona: 110 vagas

PROGRAMAÇÃO

Dia 06/10 – 2ª feira

8h30min – Credenciamento dos participantes

10h30min – ABERTURA OFICIAL. Local: Teatro Roberto Atayde Cardona. PAINEL: ARTE E EDUCAÇÃO: o papel do professor pesquisador no ensino da Arte – Painelista: Gilberto Icle. Coordenação: Paula Pecker

13h20min – Apresentações artísticas da FUNDARTE. Local: Teatro Therezinha Petry Cardona

14h às 17h – OFICINAS

17h às 17h30min – Sessão de pôster

17h30min às 19h – Mesas Temáticas: Comunicação Oral

19h30min – Abertura de exposição – Galeria de Arte Loide Schwambach (a cargo do SESC)

20h30min – Programação Cultural – Grupo da FUNDARTE. Local: Teatro Roberto Atayde Cardona

 

DIA 07/10 – 3ª feira

9h às 10h – Mesas Temáticas: Comunicação Oral

10h30min – PAINEL: Os desafios do professor de arte no mundo contemporâneo. Painelistas: Clarice Traversini, Manuela Afonso, Ana Maria Haddad Baptista. Coordenação: Nirvana Marinho

13h20min – Apresentações artísticas da FUNDARTE – Teatro Therezinha Petry Cardona

14h às 17h – OFICINAS

17h às 17h30 – Sessão pôster.

17h30min às 19h – Mesas Temáticas: Comunicação Oral.

20h30min – Espetáculo de teatro de rua O Segredo da Arca de Trancoso, do 9º palco giratório SESC – Estação da Cultura

DIA 08/10 – 4ª feira

9h às 12h – OFICINAS

13h20min – Apresentações artísticas da FUNDARTE – Teatro Therezinha Petry Cardona

14h às 16h – OFICINAS – preparação de um trabalho final para apresentar no encerramento.

16h30min às 17h30min – Encerramento e entrega dos certificados – Teatro Roberto Atayde Cardona

CHAMADA DE TRABALHOS

Arte e Educação: os desafios do professor de arte no mundo contemporâneo

A Fundação Municipal de Artes de Montenegro e a Comissão Organizadora do 24º Seminário Nacional de Arte e Educação convidam pesquisadores, professores, profissionais e estudantes de Artes para submeterem trabalhos para o seminário conforme as especificações desta chamada. O eixo temático do evento será Arte e Educação: os desafios do professor de arte no mundo contemporâneo. O Comitê de seleção dos trabalhos conta com a assessoria de uma equipe de pareceristas das áreas das artes e educação. Serão aceitas inscrições de trabalhos para o seminário nas categorias PÔSTER ou COMUNICAÇÃO ORAL (Pesquisa Concluída, Projeto de Pesquisa ou Pesquisa em Andamento, e, Relato de Experiência). Os trabalhos aprovados para o seminário serão apresentados em Mesas Temáticas, organizadas de modo a contemplar diferentes espaços, contextos e modalidades de ensino e performance, conforme especificações a seguir:

1 – O diálogo entre as artes e as outras áreas do conhecimento

2 – O lugar da arte na escola: dificuldades e conquistas

3 – O professor pesquisador na educação básica

4 – A formação do professor artista

5 – O papel do ensino da arte nos projetos sociais

6 – Arte, Escola e Sociedade: encontros e desencontros

7 – Tecnologias e novos conhecimentos

8 – O ensino da arte e a inclusão escolar

Os trabalhos deverão ser enviados com título de “Projeto de Pesquisa”, “Pesquisa Concluída”, “Pesquisa em Andamento”, “Relato de Experiência” ou “Pôster”, juntamente com um breve currículo do autor, de uma lauda, em arquivo separado com o título “Currículo”.

Regras gerais para as publicações: tamanho A4; margem nos 4 lados 2,5; fonte: Arial 12; entrelinhas 1.5; espaçamento antes e depois 0; título primeira letra em maiúsculo e as demais em minúsculo; Nome do autor logo após o título em fonte 10 seguido da instituição de vínculo (se tiver); Resumo: no máximo 250 palavras (fonte 10,entrelinhas simples); Palavras – chave: em número de três, separadas entre si por ponto e vírgula; referências conforme normas da NBR 6023 de agosto de 2002; citações conforme normas da NBR 10520 de agosto de 2002; Imagens, desenhos, fluxogramas, gráficos, mapas, entre outros, devem ter identificação na parte inferior com seu número de ordem no texto. O Arquivo deverá ser em formato “.docx’ ou “.doc”.

Os trabalhos deverão observar as seguintes regras:

COMUNICAÇÃO ORAL: Comunicação de Pesquisa (“Projeto de Pesquisa”, “Pesquisa Concluída”, “Pesquisa em Andamento”): texto com no máximo 2000 palavras que será apresentado em 30 minutos, sendo 20 para exposição do autor e 10 para arguição dos ouvintes. Relato de Experiência: texto com no máximo 1000 palavras que será apresentado em 15 minutos sem arguição dos ouvintes. Os trabalhos deverão estar inscritos obrigatoriamente em uma das Mesas Temáticas, selecionada na inscrição.

PÔSTER: texto com no máximo 500 palavras com título, instituição de vínculo e resumo. O Pôster será fixado conforme calendário a ser divulgado no aceite do trabalho. O autor deverá estar ao lado do trabalho para prestar as devidas informações. As medidas do Pôster: 80 cm de largura por 120cm de altura, com alça para fixar.

Observações importantes:

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail 24seminario@fundarte.rs.gov.br no período de 01 de agosto à 17 de setembro de 2014. A inscrição no seminário para apresentadores de trabalhos será do dia 01 de agosto a 23 de setembro. A divulgação dos resultados de aceite será entre os dias 18 e 22 de setembro de 2014. É condição indispensável que o apresentador de trabalho esteja inscrito no seminário para que seu trabalho seja incluído nos anais do evento. Para os trabalhos que tenham mais de um autor, somente receberão atestado de apresentação de trabalho os inscritos no seminário. Para a apresentação dos trabalhos estarão disponíveis: computador e Datashow. Caso necessite de mais algum equipamento este deverá ser solicitado no momento da inscrição.

Valores

– Até 22 de setembro: R$ 150,00

– Após 23 de setembro: R$ 180,00

– Grupos institucionais acima de 10 pessoas: R$ 110,00

– Professores da UERGS: R$ 80,00

– Alunos da UERGS e da FUNDARTE: R$ 60,00

– Participantes do Polo Arte na Escola da FUNDARTE: R$ 80,00

Obs: Na oficina “Publicações de exercícios visuais” haverá uma taxa extra de publicação, sendo R$ 40,00 por exemplar. Mais informações no setor de comunicação da FUNDARTE.

COMISSÃO ORGANIZADORA

Júlia Maria Hummes – Diretora Executiva

André Luis Wagner – Vice-Diretor Executivo

Priscila Mathias Rosa – Vice-Diretora Executiva

Márcia Dal Bello – Coordenadora de Ensino

Máicon Oliveira de Souza – Coordenador de Eventos

Carine Luisa Klein – Coordenadora do Órgão de Rádio e TV

Assessoria: Patriciane Born (Artes Visuais), Gisele Flach (Música), Ana Denise Ulrich (Teatro), Débora Brandt Alencastro (Dança) e Sandra Rhoden (Arte na Escola)

COMISSÃO CIENTÍFICA:

FUNDARTE: Profª Me. Patriciane Born, Profª Esp. Débora Brandt Alencastro, Profª Me. Gisele Flach, Profª Me. Sandra Rhoden, Profª Me. Marcia Pessoa Dal Bello

UERGS: Profª Dra. Cristina Rolim Wolffenbuttel, Prof. Me. Alexandre Birnfeld, Prof. Me. Carlos Mödinger

UFPel: Profª Dra. Ursula Rosa da Silva, Profª Dra. Mirela Meira, Profª Dra. Eduarda Duda Gonçalves

 

A inscrição será realizada através do site da FUNDARTE onde constam as instruções para o pagamento: http://www.fundarte.rs.gov.br

Min Tanaka em São Paulo, Ouro Preto e Rio de Janeiro

 

Uma das expressões da dança experimental de vanguarda do Japão, Min Tanaka apresenta seu mais recente trabalho – Locus Focus Project – no palco do Centro de Pesquisa Teatral (CPT-SESC), na unidade Consolação, em São Paulo, nos dias 15 e 16 de julho. Inédito no Brasil, o espetáculo já percorreu várias localidades urbanas e rurais do Japão, Índia, África e Europa.

Projeto site-specific no qual o artista cria improvisações por todos os lugares e teatros onde se apresenta, Locus Focus Project se dá a partir de um diálogo profundo com os espaços e as pessoas que fizeram parte da história dos locais onde o projeto ocorre. Neste trabalho, Tanaka se alimenta do máximo de informações e sentimentos a respeito do lugar onde irá dançar.

“Quando eu falo ‘dançar um lugar’, eu quero dizer que o lugar tem que ser um lugar onde eu possa contemplar o meu próprio cadáver. É isto que me permite dançar ali. Moléculas são produção de energia e são elas que me encorajam a dançar. Graças à interação entre o magma subterrâneo e a vida na superfície do solo, eu posso dançar ali. Eu só estou lá tomado, no meio dessa interação”, explica o bailarino. “Depois eu deixo vir aquilo que tem significação para mim, mas não para criar uma coreografia… A questão essencial é: que tipo de pessoa eu quero ser quando eu estiver dançando ali?”

Profundamente inspirado por Tatsumi Hijikata, o fundador do Ankoku Butô – a dança das trevas, Min Tanaka é formado em balé clássico e dança moderna. Encontrou com Tatsumi na década de 1960, nos primeiros momentos do butô e trabalharam juntos entre 1983 e 1985, quando Hijikata tinha voltado a dançar após uma interrupção de sete anos.

Apesar de sua formação clássica, o artista era cético com a identidade cultural japonesa do pós-Segunda Guerra, e por isso desertou da comunidade da dança em 1966, quando foi expulso da Associação de Dança Contemporânea Japonesa. Em 1970, desenvolveu a “hiperdança”, que enfatizava a unidade psicofísica do corpo, causando um grande impacto cultural, tanto na arte e na cultura japonesa, quanto no exterior, através de sua colaboração com intelectuais, cientistas e artistas de seu tempo.

Passagem pelo Brasil também inclui palestra

Tanaka também ministra palestra no dia 14 de julho, no SESC Consolação, às 20h, intitulada Imagens do Corpo, com participação de Christine Greiner. Em sua segunda vez ao Brasil – a primeira foi em 1995, quando apresentou o espetáculo Seasons –, além das apresentações em São Paulo, Tanaka segue também com o Projeto para o Festival de Inverno de Ouro Preto (18 e 20 de julho) e Rio de Janeiro (22 de julho).

 

From idança.net

 

Convocatória e-misférica 11.2

e-misférica 11.2 – Rasanblaj caribenho
Editora convidada: Gina Athena Ulysse, Wesleyan University

Rasanblaj (s)

Resista ao impulso de traduzir, comece por pronunciar. Pense conscientemente no som. Deixe o arco do r rolar sobre o ah que automaticamente faz com que a língua pouse, permita que o silvo dos que culminará na frente dos dentes seduza o maxilar a relaxar num som an, ao mesmo tempo que o des estalar dos lábios impulsiona o bl que circunda o ah outra vez pousado e acabando no j. Jogue com os contornos. Sinta a sensação dessa palavra na sua boca. Em kreyòl haitiano. 3 sílabas. Ra-San-Blaj.

Definido como assembleia, compilação, alistamento, reagrupamento (de ideias, coisas, pessoas, espíritos. Por exemplo, fè yon rasanblaj, organizar um encontro, uma cerimónia, um protesto), a própria formação linguística de rasanblaj subverteu e resistiu à opressão colonial (M. Condé). << Considere que o Artigo 16 do Código Negro francês de 1685 proibia expressamente, em qualquer circunstância ou ocasião, a reunião de escravos de diferentes mestres>>. A sua etimologia e significações indexam as histórias através das quais emergiu.
Rasanblaj: Catalisador. Palavra chave. Método. Prática. Projeto.

Rasanblaj lança uma provocação de reconfigurar as práticas discursivas e expressivas no Caribe (e nas suas diásporas). Rasanblaj exige uma presença comunal do engajado ao radical, uma interatividade de base e não de cima para baixo. Tendo em conta a corporificação do visceral no estrutural, invoca o conhecimento do feminismo erótico de Audre Lorde na sua dimensão mais vasta, do político ao sensual e espiritual (M. Sheller). Chama-nos a pensar através da performance e da política caribenhas, reconhecendo as encruzilhadas não como destino mas como ponto de encontro a partir do qual se pode avançar. De fato, com a prova inequívoca de que o passado e o futuro existem no presente (C. L. R. James, M-R. Trouillot), rasanblaj não somente pressupõe desígnio e método como também oferece possibilidades de existência para outras modalidades e narrativas. Assim, permite-nos contemplar o performativo na subjetividade, no agenciamento, nas comunidades e na cidadania que constituem os futuros caribenhos (B. Meeks), com o Maravilhoso e as utopias imaginadas como realidades possíveis (S. Césaire, J. Muñoz). Afirmando se como um projeto explicitamente descolonial, rasanblaj exige que consideremos a amplitude limitada das estruturas segregadas a fim de explorar o que continua excluído nessa paisagem plena de vida, porém sobrecarregada com desigualdades e lembranças perigosas (M. J. Alexander).

Ensaios completos devem ser enviados até 15 de setembro de 2014; Consultas preliminares e resumos são bem vindos. Para propor apresentações e resenhas multimídia, favor contatar os coordenadores até 17 de agosto de 2014, devendo os textos e materiais ser entregues até 15 de setembro. Para esta edição, e-misférica aceitará propostas em inglês, espanhol, crioulo, francês e português. Todas as contribuições, propostas e consultas devem ser feitas aos coordenadores através do seguinte endereço: hemi.ejournal@nyu.edu. Os nossos parâmetros e regras de apresentação estão disponíveis no endereço: http://hemisphericinstitute.org/hemi/pt/participate

Residência com Eduardo Fukushima – BH

Em Residência convida Eduardo Fukushima
Encontro ocorre de 18/07 a 02/08 e inscrições para as atividades já estão abertas
 
A edição de julho do projeto Em Residência convida o coreógrafo e dançarino Eduardo Fukushima. O encontro, que ocorre de 18 de julho a 2 de agosto, propõe uma vivência intensa em criação e estudos do movimento voltado para artistas e intérpretes criadores de dança, performance e teatro, amadores e profissionais. O evento ocorre no Espaço Multiúso do Sesc Palladium. As inscrições gratuitas podem ser feitas até o dia 16 de julho, pelo e-mail educativopalladium@sescmg.com.br. As vagas são limitadas.
A residência consistirá em dois momentos. Na primeira parte, será realizado um treinamento corporal a partir de práticas orientais do movimento. Na segunda etapa, o foco será na criação e composição por meio de exercícios de improvisações individuais e em grupo. Pesquisando o estar só e acompanhado, o dentro e fora do corpo, a busca da sutileza de comunicação entre corpos, o movimento e a sonoridade, investigando a possibilidades de expressão e comunicação do movimento.
Para apresentar o resultado da residência, haverá um bate-papo e a mostra de processo em 2 de agosto, às 19h, no Espaço Multiúso do Sesc Palladium. A entrada será mediante a inscrição pelo e-mail educativopalladium@sescmg.com.br até às 13h do dia 1º de agosto.
SOBRE EDUARDO FUKUSHIMA
Formado em Dança no Curso Comunicação das Artes do Corpo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Realiza pesquisa solo em dança contemporânea desde 2007. Premiado pela Bolsa suíça Rolex Mentor and Protègè Arts Initiative 2012/2013 para estudar durante 1 ano em Taiwan com o coreógrafo e escritor Lin Hwain Min, diretor artístico da Cloud Gate Dance Theatre.
Em 2012, foi um dos 1000 artistas, dentre 100 nações, selecionado para participar do encontro de artes Weya em Nothingham, na Inglaterra. Realizou apresentações de seus trabalhos em diversas cidades brasileiras e em algumas fora do Brasil.
Começou a dançar profissionalmente com Key Sawao e Ricardo Iazzettta, em 2005. Trabalhou com os coreógrafos Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, Célia Gouvêa, Luis Fernando e Myako Kato e cia.
Tem como principais professores Key Sawao, Ricardo Iazzetta, Toshi Tanaka, Vera Sala, Marta Soares, Rosa Hércules, Gabi Imparato, Zélia Monteiro, Sônia Galvão, Mriam Druwe, Luis Fernando Bongiovanni, Ângelo Madureira, Ana Catarina Vieira, Raymundo Costa, Yoko Okada, Cristine Greinner, Helena Katz, Betsy Lobato, Andréia Pivatto, Alexandre Tripiciano e Camila Vinhas. Pratica técnicas corporais orientais como Chi Kung e Seitai-ho desde 2005.
SERVIÇO
Evento: Projeto Em Residência com Eduardo Fukushima
Data: 18/07 a 02/08 – exceto dias 25, 26 e 27/07
Horário: das 18h às 22h
Local: Espaço Multiúso do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)
Inscrições gratuitas pelo e-mail educativopalladium@sescmg.com.br até o dia 16/07. Vagas limitadas.
Duração: 44 horas (4 horas/dia)
Classificação: 16 anos
Público-alvo: artistas que estão interessados em criação através do movimento, intérpretes criadores de dança, performance e teatro, amadores e profissionais.
Evento: Mostra de processo Em Residência
Data: 02/08
Horário: 19h
Local: Espaço Multiúso do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)
Inscrições gratuitas pelo e-mail educativopalladium@sescmg.com.br até às 13h do dia 01/08. Vagas limitadas.
Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos
 

Informações para a imprensa(31) 3279-1457 / 8744-5409 / imprensa@sescmg.com.br

Informações sobre o evento (público): (31) 3270-8100
Descrição: Descrição: cid:image001.png@01CD928C.C51B7480
Assessoria de Comunicação
Coordenação de Comunicação
Departamento Regional de Minas Gerais
Tel (31) 3279-1479 | (31) 3279-1457 | Cel (31) 8744-5409
www.sescmg.com.br