Min Tanaka em São Paulo, Ouro Preto e Rio de Janeiro

 

Uma das expressões da dança experimental de vanguarda do Japão, Min Tanaka apresenta seu mais recente trabalho – Locus Focus Project – no palco do Centro de Pesquisa Teatral (CPT-SESC), na unidade Consolação, em São Paulo, nos dias 15 e 16 de julho. Inédito no Brasil, o espetáculo já percorreu várias localidades urbanas e rurais do Japão, Índia, África e Europa.

Projeto site-specific no qual o artista cria improvisações por todos os lugares e teatros onde se apresenta, Locus Focus Project se dá a partir de um diálogo profundo com os espaços e as pessoas que fizeram parte da história dos locais onde o projeto ocorre. Neste trabalho, Tanaka se alimenta do máximo de informações e sentimentos a respeito do lugar onde irá dançar.

“Quando eu falo ‘dançar um lugar’, eu quero dizer que o lugar tem que ser um lugar onde eu possa contemplar o meu próprio cadáver. É isto que me permite dançar ali. Moléculas são produção de energia e são elas que me encorajam a dançar. Graças à interação entre o magma subterrâneo e a vida na superfície do solo, eu posso dançar ali. Eu só estou lá tomado, no meio dessa interação”, explica o bailarino. “Depois eu deixo vir aquilo que tem significação para mim, mas não para criar uma coreografia… A questão essencial é: que tipo de pessoa eu quero ser quando eu estiver dançando ali?”

Profundamente inspirado por Tatsumi Hijikata, o fundador do Ankoku Butô – a dança das trevas, Min Tanaka é formado em balé clássico e dança moderna. Encontrou com Tatsumi na década de 1960, nos primeiros momentos do butô e trabalharam juntos entre 1983 e 1985, quando Hijikata tinha voltado a dançar após uma interrupção de sete anos.

Apesar de sua formação clássica, o artista era cético com a identidade cultural japonesa do pós-Segunda Guerra, e por isso desertou da comunidade da dança em 1966, quando foi expulso da Associação de Dança Contemporânea Japonesa. Em 1970, desenvolveu a “hiperdança”, que enfatizava a unidade psicofísica do corpo, causando um grande impacto cultural, tanto na arte e na cultura japonesa, quanto no exterior, através de sua colaboração com intelectuais, cientistas e artistas de seu tempo.

Passagem pelo Brasil também inclui palestra

Tanaka também ministra palestra no dia 14 de julho, no SESC Consolação, às 20h, intitulada Imagens do Corpo, com participação de Christine Greiner. Em sua segunda vez ao Brasil – a primeira foi em 1995, quando apresentou o espetáculo Seasons –, além das apresentações em São Paulo, Tanaka segue também com o Projeto para o Festival de Inverno de Ouro Preto (18 e 20 de julho) e Rio de Janeiro (22 de julho).

 

From idança.net

 

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s