QUARENTENA

quarentena insta

Dez artistas da dança impedido/as de continuarem seus processos de criação na sala de trabalho devido à quarentena vivida pela/os brasileira/os com a chegada da pandemia gerada pelo COVID-19, decidem continuar suas pesquisas e produções à distância, tentando criar assim possibilidades de transformar a espera em uma ação. Livremente inspirado nos cordéis da série Pandemia da editora n-1 edições, o projeto QUARENTENA propõe criar 40 vídeos-poema de 40 segundos cada, compartilhando as reverberações artísticas de ambas as pandemias que nos atravessam neste momento.

Acompanhem os vídeos diariamente aqui em nossa página ou diretamente em nosso instagram.

Publicidade

Vento Daruma – Homenagem a Yoshito Ohno

cartaz vento daruma impressão
APRESENTAÇÃO VENTO DARUMA
  “Em Akita, ou melhor, em todo o distrito de Tohoku, há algo chamado ‘vento daruma’. É melhor eu explicar isso um pouco. Às vezes, quando sopra do norte, a neve gira e o vento é simplesmente inacreditável. Então uma pessoa de Tohoku pode ser enrolada pelo vento que sopra da trilha entre os arrozais até a porta da frente e, vestida com o vento, tornar-se um vento daruma parada em pé na entrada. O vento daruma entra na antessala, e isso já é butô” (HIJIKATA, in TDR, 44.1, 2000, p. 71).
Em março de 2013, o mestre de butô Yoshito Ohno nos deu a honra de recebê-lo em um evento em Ouro Preto. Wind of Times, evento organizado em parceria com a produtora paulistana Prod.Art, trouxe pela primeira vez Yoshito Ohno para o interior de Minas, onde pôde ministrar uma oficina e apresentar seu espetáculo em Ouro Preto e Tiradentes. Exatamente 7 anos depois, em 8 de janeiro de 2020, Yoshito assumiu de vez a imaterialidade de sua dança e decidiu abdicar da matéria deste mundo. Gostaríamos, portanto, de homenagear o seu legado e sua memória neste ano de seu recente falecimento. Surge assim “Vento Daruma – homenagem a Yoshito Ohno”, um encontro entre pesquisadorxs e artistas que visam compartilhar e discutir seus trabalhos inspirados pela dança butô, a ser realizado na cidade de Ouro Preto (MG), de 26 a 29 de março de 2020.
Daruma, no Japão, é um símbolo de persistência e força, representado por um boneco sem membros e sem pupilas. Seu nome deriva da abreviação de Bodhidharma, o mítico fundador da tradição Zen budista. Yoshito era um dos últimos artistas da primeira geração da dança butô. O vazio material deixado por sua partida nos inspira a pensar no movimento, na força e na persistência do legado a nós deixado por artistas como ele, Kazuo Ohno e Tatsumi Hijikata.
Neste sentido, gostaríamos de convidar a todxs para celebrar a força da ausência. Celebrar a persistência e as ressignificações que os ensinamentos desses grandes mestres deixaram espalhados pelo mundo. Gostaríamos de convidar a todxs xs interessadxs a trazerem suas inquietações para este nosso evento, o qual terá uma estrutura bem aberta visando possibilitar a troca e o diálogo entre xs participantes, privilegiando espetáculos, performances, rodas de conversa e debates, ao invés das tradicionais conferências e palestras.
Nossa intenção também é a de reunirmos xs interessadxs na organização de um grande evento em março de 2021, no aniversário de Tatsumi Hijikata, um dos criadores da dança butô, para refletirmos sobre as reverberações, mestiçagens e atualizações desta dança.
O evento é hospedado pelo Departamento de Artes Cênicas e pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto, e organizado pelo coletivo Anticorpos – investigações em dança (DEART/UFOP) e pelo grupo Cuerpo Fluctuante de Cuzco. A produção executiva está a cargo do trabalho voluntário dos integrantes do coletivo Anticorpos e de outras pessoas afins. Neste sentido, a concretização do evento não seria possível sem o inestimável apoio dxs comerciantes e empresárixs locais, os quais figuram em  nossas redes  sociais e aos quais ficam aqui registrados os nossos mais sinceros agradecimentos.
Arigatô!
Mais informações