A árvore da vida e a da morte (IV)

 Texto sobre a cabala que cita o louco do tarot, para profanarmos poeticamente…

____

A árvore Qliphothica possui 22 túneis antagônicos aos 22 caminhos da Otz Chiim (Árvore da Vida).Sabemos que tudo que existe no conceito das sephiroth também existe no conceito das Qliphoth, porém atuando de forma contrária. Logo existem 22 túneis qlipothicos e 22 caminhos sephirothicos.Existem também 22 letras do alfabeto cabalístico, e existem 22 cartas de Tarot (os arcanos maiores).Sabemos também que cada letra do alfabeto hebraico cabalístico, equivale a uma das cartas do tarot, ou seja, para interpretação do significado de cada letra, e como cada letra equivale a uma caminho, o tarot também é utilizado para se interpretar o significado do caminho sephirothico.

Logo existem também 22 túneis qliphoticos e cada um desses túneis também é representado por uma letra do alfabeto cabalístico hebraico, da mesma forma e na mesma ordem que ocorre com os caminhos sephirothicos, o que muda é a interpretação utilizada para se explicar cada túnel.

As Qliphoth são os opostos perfeitos das sephiroth, e cada túnel qliphothico tem o significado contrário de cada caminho sephirothico, como lados opostos de uma mesma moeda.

Os 22 túneis da degeneração são o contrário dos 22 caminhos da Sabedoria. Entendendo sobre os 22 caminhos da sabedoria, fica mais fácil entender sobre os 22 túneis da degeneração.

Tendo isso em mente, sabemos que ambos, tanto os caminhos sephirothicos quanto os túneis qliphoticos, tem algo em comum: as letras do alfabeto hebraico que os representam. O que muda é que soam significados opostos.

Assim como os 22 trunfos do tarot que esquematizam a jornada do Louco em sua evolução pela árvore da vida, os 22 túneis podem representar uma involução ou serem apenas reflexos negativos de caminhos mal trilhados.Isto é, se o tarot serve para explicar o significado de cada letra do alfabeto, para assim se interpretar cada caminho sephirothico, esse mesmo tarot também serve interpretar cada túnel qliphothico, porém de forma invertida.

Por esse motivo, o tarot possui duas representações quando jogado, uma quando virado normal, e outra interpretação quando virado invertido. Como eu disse, são lados opostos de uma mesma moeda.

Para se interpretar cada túnel qliphothico, basta descobrir qual arcano do tarot é usado para representá-lo e fazer a interpretação invertida.


Assim como os 22 trunfos do tarot esquematizam a jornada do Louco em sua evolução, os 22 túneis podem representar uma involução ou serem apenas reflexos negativos de caminhos mal trilhados.


Acima, os sigilos dos 22 túneis qliphoticos.

Os 22 túneis qliphoticos, seus nomes, suas letras equivalentes, seus guardiões e respectivos selos (sigilos):

Aleph-Amprodias-(Vampiric Slyphs)
Beth-Baratchial-(Poison of God)
Gimel-Gargophias-(Lemurs)
Daleth-Dagdagiel-(Babalon)
Heh-Hemethterith-(The Herd)
Vau-Uriens-(The Bloody Ones)
Zain-Zamradiel-(The Clangers)
Cheth-Characith-(The Black Ones)
Teth-Temphioth-(The Flaming Ones)
Yod-Yamatu-(The Scratchers)
Kaph-Kurgasiax-(The Smiters)
Lamed-Lafcursiax-(The Clayish Ones)
Mem-Malkunofat-(The Deep Ones)
Nun-Niantiel-(The Brazen Ones)
Samekh-Saksaksalim-(The Snaky Ones)
A’ain- A’ano’nin-(The Fishy Ones)
Pe’-Parfaxitas-(The Arsonists)
Tzaddi-Tzuflifu-(The Bestial Ones)
Qoph-Qulielfi-(Malignant Women)
Resh-Raflifu-(The Hagglers)
Shin-Shalicu-(Tannim)
Tau-Thantifaxath-(Ghouls)

TÚNEL QLIPHOTICO E OS ARCANOS DO TAROT EQUIVALENTES:

01. Amprodias………………….Distorção do “Louco”.
02. Baratchial…………………Distorção do “Mago”.
03. Gargophias…………………Distorção da “Sacerdotisa”.
04. Dagadgiel………………….Distorção da “Imperatriz”.
05. Hemethterith……………….Distorção da “Estrela”.
06. Uriens…………………….Distorção do “Hierofante”.
07. Zamradiel………………….Distorção dos “Amantes”.
08. Characith………………….Distorção do “Carro”.
09. Temphioth………………….Distorção da “Luxúria”.
10. Yamatu…………………….Distorção do “Eremita”.
11. Kurgasiax………………….Distorção da “Roda da Fortuna”.
12. Lafcursiax…………………Distorção da “Justiça”.
13. Malkunofat…………………Distorção do “Enforcado”.
14. Niantiel…………………..Distorção da “Morte”.
15. Saksaksalim………………..Distorção da “Arte”.
16. A’ano’nin………………….Distorção do “Diabo”.
17. Parfaxitas…………………Distorção da “Torre”.
18. Tzuflifu…………………..Distorção do “Imperador”.
19. Qulielfi…………………..Distorção da “Lua”.
20. Raflifu……………………Distorção do “Sol”.
21. Shalicu……………………Distorção do “Eon”.
22. Thantifaxath……………….Distorção do “Julgamento”.

O quadro abaixo mostra os 12 Príncipes das Qliphoth:

Como seus nomes estão em hebraico, abaixo coloquei as traduções:

1. BAIRIRON
2. ADIMIRON
3. TzELLADIMIRON
4. SCHECHIRIRON
5. SHELHABIRON
6. TZEPHARIRON
7. OBIRIRON
8. NECHESHETHIRON
9. NACHASHIRON
10. DAGDAGIRON
11. BEHEMIRON
12. NESHIMIRON

Da mesma forma que as sephiroth são divididas em quatro planos de existência (1- Aziluth = o mundo das emanações / 2- Beriah = o mundo das criações / 3- Yezirah = o mundo das formações / 4- Asiah = o mundo das manifestações) que forma a árvore sephirothica, o mesmo acontece com as Qliphoth.

As Qliphoth também são divididas em quatro planos de existência que compõem a Árvore Qliphothica. Esses planos e suas 4 divisões são chamados de “águas”. São as águas divisoras que separam um plano do outro.

Então, esses quatro planos de existência representam o mundo criado pelas Qliphoth.

Na imagem acima temos a representação das quatro “águas”, que são os divisores dos planos de existência qliphoticos

1. as águas das lágrimas
2. as águas da criação
3. as águas do oceano
4. as águas do mar

1. as Águas das Lágrimas:
São as lagrimas divinas que separaram a luz da queda, dando origem ao plano qliphothico.Alguns interpretam como o choro de Adão após cair em tentação.

2. as Águas da Criação:
Representam a criação sendo formada longe da Luz, dando existência às Qliphoth. É a criação dos espíritos qliphoticos. Também a partir deste ponto é a criação do homem que nasce pecaminoso, assim como foi Adão.

3. as Águas do Oceano:
Mostra a existência de grupos de criaturas vivas Qliphothicas, dando contraste, assim, aos espíritos sephirothicos, estabelecendo a separação do bem e do mal, como dois conceitos que se contrastam.

4. as Águas do mar:
É o mundo astral, o local onde a decepção e a reflexão ficam confusas, também chamado de limbo.

As 4 águas, são reflexos diretos dos quatro mundos sephirothicos. Da mesma forma que esses quatro mundos sephirothicos possuem sete planos de existência abaixo deles (1 – Plano MÁXIMO / 2 – Plano DIVINO / 3 – Plano ESPIRITUAL / 4 – Plano MENTAL / 5 – Plano ASTRAL / 6 – Plano ELEMENTAL / 7 – Plano Físico), o mesmo ocorre com as 4 águas qliphothicas.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s